“Observava o meu Pai, a conduzir automóveis pelas estradas de basalto,durante a minha infância,ouvindo a resposta do motor ao comando do condutor, o ecoar do mesmo às passagens de caixa, numa sinfonia de sincronizadores e carretos, na amálgama da hidráulica e da pura mecânica, sem ajudas electrónicas – que deturpam a pureza da relação homem/máquina – e nas mudanças de ritmo do diferencial, no seu esforço titânico nas íngremes subidas e descidas desses anos 70,  e ficava a sonhar –  estendido no livre banco traseiro a ver as nuvens e o sol a passar, envolvido na ressonância da panela de escape  – como seria um dia conduzir o meu próprio carro clássico !

15965030236_ff11bf6622_kOs amigos conheciam a minha atracção pelos automóveis clássicos, uns de sonho outros ao alcance dos comuns mortais, como eu. Em especial, o meu amor pelos clássicos e  fiéis bávaros da BMW , e por um dos projectos de sucesso de Herr Ferdinand Porsche, o VW Type 1, entre outros. Mas poucos acreditariam na minha paixão acicatada a cada aceleração, pela ” Minha amante Italiana ” ! Em suma, o viver  todo o encantamento e deslumbre que os clássicos, em geral, provocam.

A paixão,essa, surge assim, de súbito ! Sou disso, prova viva que o ” Vírus Alfa ” existe, e é fortíssimo! Quando as vemos lindas e atraentes, quem resiste ? Quem é capaz, gostando de automóveis, de não acabar por se apaixonar, pelo “cantar ” do barítono motor ” bialbero ” dos Alfa Romeo clássicos? Pelos imensos pormenores que fazem toda a diferença, e moldam-lhes o enorme carisma latino, cheio de energia e fulgor de um verdadeiro RWD !  Quem resiste à sedutora ” opera prima ” do grande Giorgetto Giugiaro, da casa Bertone ? Quem ? Se forem sinceros, bem poucos resistirão a estas ” bellas ” italianas !

15803514950_ced843e067_kFui mais um deles, dos que sucumbiram a todo aquele “envolvimento”,naquele despertar de sensações ao conduzir  ” à la Tazio Nuvolari ” ! Que só os alfisti entenderão e saberão o “porquê ” de tanto falarmos de paixão ! O belo ” Cruscotto ” em madeira,o dispôr dos elegantes botões de comando, e o brilho do cromado dos instrumentos, o soletrar  dos ” elementos do imaginário  alfisti ” :  ” OLIO “,  ” ACQUA “, e a ” BENZINA ” ! Palavras que são melodia e magia, espalhadas por italianos que com mestria constroem automóveis que nos fazem sonhar e sorrir de contentamento “petrolhead ” ! O  som emitido pelo bialbero, sincronizado com o arfar dos WEBER, na sofreguidão das subidas, e no contornar – Como o azul do anil desenha no bordado Madeira – dos meandros das curvas e contra curvas , no  verde da Laurissilva da minha Ilha . É  algo que só mesmo sentado aos comandos, podemos verdadeiramente entender em pleno, o que tento traduzir por palavras.

15371165903_3deab8cf7b_bO modelo de ” vettura sportiva ” – Alfa Romeo GT 1300 Junior –  lançado em 1966, com o slogan : ” Una GT Per i Giovani “, o ” Scalino ” mais jovem da família Giulia, com 1290cc e potência de 105 cv / 6000 rpm ( SAE ) , com uma fantástica  potência específica de 82,1 cv/litro , 2 carburadores WEBER de duplo corpo, e uma velocidade máxima de 170 km/h e a um preço de 1.700.000 liras. A minha ” Amante Italiana ” , nasceu em Arese, no chuvoso Novembro de 1967. É dos últimos exemplares, com as mesmas caracteristicas dos primeiros Alfa Romeo Giulia Sprint GT  Coupe ( lançada em 1963 ), onde destaco o ” Cruscotto ” ( tablier ) coberto por  folha de madeira, e onde estão colocados, os 4 instrumentos principais em linha. E semconsola central e de cor ” Verde Muschio ” com o interior ” Skai ” castanho claro . Partiu para Angola, em meados de 1968. Vive na empolgante da cidade de Luanda, até 1977, quando parte para a Ilha da Madeira. Comprada nova, por autêntica paixão, mantida pela mesma razão, e  provocou-me o mesmo… Algo que atravessa gerações ? Claro! É um Alfa Romeo ! Cativando o meu filho, a ver as nuvens e o sol, pelo óculo traseiro ! Grazie !”

Marco Pestana
pictures by Julio Silva Castro

www.SquadraAlfaRomeoMadeira.blogspot.pt